Curta

21/02/2012

A Rebelião de 1834

De acordo com minhas fontes de conhecimentos, a rebelião é uma legião de rebeldes ou seja, um grupo de pessoas que fazem o que bém querem mesmo que seja fora da lei, mais nesse caso não se trata de pessoas e sim de lycans.
Na década de 1820, começou a entrar muitos adolescentes no mundo licantrópico, na faixa etária de em média 17 anos, e como os pensamentos de um mero ser em plena puberdade, são meios aturduados, eles fazem coisas que não podem.
Quando em 1834 alguns deles se reuniram e revoltados com as regras e leis do 'Conselho dos Lobisomens' resolveram criar suas próprias leis.
O grupo era composto por 43 lycans, eles comereçaram falando entre sí, o que achavam sobre o regulamento do conselho. Todos se reeuniam e decidiam o que iriam fazer pra tentar mudar isso.
Observação: As regras do concelho são as mesmas a mais de 430 anos, sabe por que? por que é o mais certo possivel, portanto não valia a pena a idéia desse grupo pra mudar as leis.
Agora iremos para a parte das interpendencias do bando ou seja, as irregularidades feitas por eles.
  • Primeira interdependência: Após a transformação é preciso e obtenção de proteína no qual o lycan deve comer carne pra repor as proteínas gastas para o crescimento dos pelos, segundo o conselho o lobisomem consegue adquirir esse nutriente alimentando-se de animais, por que assim não iriam arrumar rixa com os humanos. A primeira interdependência cometida pela rebelião foi matar e devorar humanos desobedecendo então 'a lei soldado de fogo'.
  • A segunda interdependência: É provavel que todos tenham seus problemas pessoais no entanto, o conselho não permite tranzecer a licantropia com a vida pessoal ou seja, envolver os seus segredos de lycan com intimidades do seu estado na sociedades humana, e essa foi a segunda interdependência o bando. Quando eles se metiam em confusão, esperava as noites de lua cheia pra se vingar, matando tivesse feito algo com ambo.
  • A terceira interdependência: Quando eles não achavam humanos pra se saborear, o jeito era se valer do animais mesmo, mais em vez de caçar animais selvagens e sem dono eles matavam animais de fazenda tipo vaca, ovelha, porco, galinhas, cabras, e além disso a ainda comiam mais do que precisava. Achando que isso não era o bastante os desgraçados de um figa ainda tinham a ousadia de atacar fazenda a luz do dia, eles faziam uma espécie de ritual pra ficar mais tempo na forma transformada, e ai de quem tentasse caça-los. Muitos fazendeiros morreram por causa disso.


08/02/2012

Etapas da transformação

Como vocês já devem saber, eu publiquei a algum tempo atrás uma postagem falando da transformação (A transformação do lobisomem), mais ali era só o básico então eu fiz esta postagem pra explicar mais detalhadamente como funciona a transformação de um lobisomem, e pra isso eu criei um aplicativo dinâmico que explica melhor do que eu!rs




01/02/2012

Códigos, Leis e Penalidades

1) A lei do homem cachorro:
É certo que desde o inicio da existência dos lobisomens a humanidade tem um certo preconceito com ambos, o que restringe de quaisquer maneira, a exposição de conceitos licantropos, e a divulgação de conhecimentos sobre reais fatos com a liberação de inúncia a sobre o concelho.

2) A lei do filosofo Héqiz:
Sendo tal o que deu inicio a uma série de tratos sobre comunicação dos humanos e outros seres, sobre a socialização do código de ocultismo e bruxaria pra intervenção dos lobisomens em sua cadeia, propõe que será condenado aquele que quebrar o trato da aliança com o relacionamento de seres implementados com o material genético compatível com o vírus que se impõe ao ácido desoxiribonocleico dos lobisomens, seus genes retratados da hereditariedade do descendente do ser lycan.

3) A lei soldado de fogo:
Coloca-se em prova de julgamento sujeito a condenação, aquele que não mater lealdade sobre a incremenção do respeito a superioridade do poder do concelho e a organização contra o combate de tropas sem a aceitação de ataque em alcatéias, colônias, classes, seres ocultos, humanos e sanguessugas.

4) A lei eterna do humano cego:
O concelho conderá sobre o castigo do vale das sobras da morte aquele que expor informações da pedras de lupos aos protegidos antes que lhe imponha ao rito do circulo de prata, provocando então o aproximação da invocação apocalíptica antes que o décimo-terceiro toque do devaju-lidénicto-lulniziano aconteça.

5) A lei do sacrifício do portão angelical:
Serás responsabilizado na mais rígida dor milenar, aquele cujo mandamento ser fechar o portão angelical do ultimo instante ou combater os anjos de pele fria, e tentar a abandonar intencionalmente a jornada da cremação da fenix do criador, tendo então o afastamento do alto da luz, a chama das trevas.